Atividade grupo
Dom, 15/02/2015 - 11:41
Foi-me diagnosticada esta doença. Mas sinceramente eu já não confio nos médicos. Estou há 4 meses num grande sofrimento. Dores abdominais e sensação de peso. Mas o pior é de noite. Consigo adormecer mas ao fim de 3/4h acordo com as dores e a sensação de peso é tão grande que vou fazser xixi, depois começa um ardor enorme na região abdominal e as dores espalham-se até às costas. Não durmo nem tenho vida estou sempre deprimida e em sofrimento. Já fiz exames de ginecologia, urologia, colonoscopia e endoscopia. Na semana passada fui ao médico que me disse que lamentava mas não conseguia resolver o meu problema, para eu tentar medicinas alternativas ou ir a uma consulta da dor. Estou desesperada pois nem sei o que fazer.
Comentar
mostrar comentários (7)
esconder comentários (7)
Dom, 15/02/2015 - 19:48
Boa noite Teresa, o que eu aprendi com a doença é que o melhor é relaxar...nada de stress. Fazer meditação é um dos meus "medicamentos". Outra coisa...muito cuidado com a alimentação, cada um sabe o que o corpo rejeita..é tentativa erro... No meu caso nada de fibras, eitar fritos, canela nem sequer pensar nisso, frutos vermelhos também nao. É uma questão de "ouvir" o nosso corpo.
Dom, 15/02/2015 - 20:12
Boa noite Teresa. O síndrome do cólon irritado (Sii) está fortemente relacionado com a parte emocional. Não é uma doença em si, mas uma sintomatologia ( um problema funcional e não estrutural do intestino) e daí ter o nome de síndrome. Este facto leva a que não seja comprovável em exames e como tal causa ainda mais ansiedade. É efectivamente um problema que diminui a qualidade de vida e a falta de respostas adequadas e de uma solução concreta são angustiantes. Penso que o primeiro passo é a aceitação do problema e evitar a antecipação dos sintomas, o que durante muito tempo acontecia comigo. Tb comigo os sintomas aumentam durante a noite, o que fazia com que qd me ia deitar já tinha medo de que acontecesse o mesmo, o que levava a que acontecesse mesmo. è muito importante cuidar da mente!
Seg, 16/02/2015 - 16:12
Muito obrigada pelos vossos comentários. Saber que mais gente tem o mesmo problema e partilha, ajuda mesmo. Eu sei que o meu maior problema é a mente, nunca tive dúvidas disso. Aliás estas crises aparecem quando o stress está no máximo, quando os pronlemas não se ultrapassam e são demasiado vividos. O meu pior inimigo sou eu própria e este feitio que não me deixa ser feliz! Mas sempre que busco ajuda não a encontro, vou ao psiquiatra e a única coisa que sabem fazer é receitar antidepressivos e isso não me interessa. Já uma vez fui na conversa e o resultado foi acabar com mais 20kg. Gostava de encontrar alguém "sério" que fizesse hipnose ou me ajudasse a ultrapassar estes meus traumas sem medicação. Mais uma vez obrigada pelos conselhos
Sáb, 02/05/2015 - 06:52
Olá novamente Teresa. Não sei se já fez, mas seria bom realizar analises para despistar problemas de tiroide, que pode originar alguns dos sintomas. Por outro lado, uma nuticionista pode ajudar a realizar uma dieta adequada e que ajude a reduzir os sintomas. Pela parte emocional procure um bom psicólogo que sem duvida vai ajudar. Força!
Qua, 13/04/2016 - 21:48
Olá. Realmente tem tudo a ver com o emocional. Depressão, ansiedade, fibro e cólon irritável. Infelizmente ainda os médicos não tem muita informação. Só sei que a alimentação é importante. Outra coisa que pode aparecer é intolerância alimentar. Muitos alimentos tem rafinose, lactose, etc. Daí precisa tomar enzimas para digerir certas substâncias que tem nos alimentos. Tomo digeliv para rafinose e lactase para a lactose. Vale a pena consultar alguém mas, se você pagar a consulta, com certeza vai sair com algumas dicas. Os médicos que atendem por plano de saúde não explicam nada. Agora que eu vi os recados, pois eles estão sido enviados para meu e-mail. E você Tereza, melhorou um pouquinho?
Qua, 25/01/2017 - 10:14
Olá Teresa, tenho , ou manifestam-se em mim os sintomas associados ao SCI, não tão dolorosos nem incapacitantes como descreve; mas tal como a Teresa fiz vários exames de despiste; e nada. Felizmente. Pela medicina " tradicional alopática" foi-me receitado Duspatal, um anti-espasmódico, tomei alguns em momentos de crise, mas como sempre tive muito ligado às terapias alternativas, optei por outras soluções. Passei a introduzir na minha alimentação diária probióticos a partir de productos fermentados. Neste momento como sopa de miso (ao pequeno almoço) e bebo kefir de água (parei com o de leite) às refeições e entre elas. Tento ainda, quando possível, porque as manifestações de incómodo não são regulares, perceber qual os alimentos que potenciam e agravam estes sintomas. O desporto é essencial neste "quadro clínico" , eu faço natação e footing.
Faço ainda parte de um grupo no Facebook , de nome Probioticamente, https://www.facebook.com/groups/621311187988433/?fref=ts no qual existem algumas pessoas bem informadas sobre terapias alternativas e preparação de alimentos probióticos; inscreva-se e exponha a sua situação.
Aconselho ainda a leitura deste livro, que leio neste momento https://www.youtube.com/watch?v=wpjqAu97mac

A manifestação da doença e a experiência de sofrimento que implica é muito subjectiva por isso fico-me por aqui ... espero sinceramente que esta informação a ajude e seja parte da solução para o alivio do sofrimento e de uma melhor qualidade de vida.

As melhoras
Qua, 25/01/2017 - 10:22
(...) Teresa, existe uma associação dedicada ao estudo, também nutricional, e orientação relacionada com estes sintomas SII chamada FODMAP; consulte.

As melhoras