Artigo

04 Mar, 2015

Quando sofrem de fibromialgia, os pacientes queixam-se de episódios de dor em diferentes áreas do corpo como o pescoço, os ombros e a região lombar. A dor varia consoante a hora do dia, tendo uma maior incidência durante o período da manhã. Os episódios de dor podem depender de outras variações, como a atividade física, as mudanças do tempo, as horas de sono e o stress diário. Para além da dor, os pacientes podem sentir um formigueiro ou inchaço, ansiedade, depressão, perturbações da atenção, concentração e memória. Contudo, apesar de ser uma doença crónica, existem várias dicas para atenuar a dor, ajudando assim no bem-estar do doente.

  1. Medicamentos

  2. Quer sejam relaxantes musculares, calmantes ou analgésicos, é indispensável que o doente de fibromialgia esteja bem informado sobre os medicamentos que deve tomar em caso de dor. Todos os medicamentos devem ser prescritos pelo médico, sendo que o paciente nunca deve optar pela automedicação, sob risco de piorar ainda mais a dor que sente.

  3. Traçar limites

  4. Todos devemos traçar limites, delineando bem o que podemos, ou não, fazer. Quando alguém sofre de fibromialgia, este cuidado deve ser redobrado. Um esforço desnecessário pode causar uma crise de dor aguda e de difícil controlo. Assim sendo, nada melhor do que conhecer bem os limites de esforço e, claro, nunca os ultrapassar. Quem sofre desta doença, quando precisa de concretizar uma tarefa de esforço acrescido, deve sempre recorrer à ajuda de quem lhe for próximo.

  5. Hobbies

  6. Seja a leitura, a escrita, a música, a TV, ou qualquer outra atividade lúdica, os hobbies são excelentes para distrair uma pessoa da dor. Quando alguém está concentrado naquilo que mais gosta de fazer, consegue esquecer a dor por momentos, desfrutando assim de uma sensação de relaxamento e bem-estar. Desta forma, é importante que os pacientes de fibromialgia dediquem parte do seu dia a fazer aquilo que mais gostam, descansando assim o corpo e a mente.

  7. Massagens terapêuticas

  8. Determinados tipos de massagens, sobretudo as de relaxamento suave, são muito indicadas para o alívio da dor nos casos de fibromialgia. Para além da diminuição da dor, as massagens contribuem para reduzir o stress e a ansiedade, outros sintomas comuns desta doença. É importante procurar sempre um profissional especializado, pois, caso contrário, um massagista inexperiente pode agravar ainda mais o problema.

  9. Fisioterapia

  10. É talvez a forma de terapia mais completa para o corpo humano. Os movimentos do corpo aliviam a tensão e a dor, ao mesmo tempo que proporcionam o exercício necessário para ativar a circulação, criando assim uma maior sensação de bem-estar no doente. É também uma excelente forma de identificar a origem exata da dor e os pontos que precisam de ser mais trabalhados.

  11. Caminhadas

  12. A caminhada é o exercício físico mais indicado para estimular a circulação sanguínea em todo o corpo, sem causar demasiado esforço. Caminhar move as pernas na totalidade, provocando o aumento da temperatura dos músculos, o que vai libertar a tensão e a dor. É importante relembrar que cada caso é um caso e que cada pessoa deve estabelecer limites. Nunca se pode pensar que longas caminhadas vão provocar um grande alívio da dor, muito pelo contrário! As caminhadas devem ser em marcha lenta e durante curtos períodos de tempo, de forma a evitar um grande esforço físico.

  13. Natação

  14. Nadar é um exercício que ativa o movimento de todo o corpo. Todos os músculos e tendões do corpo são estimulados ao mesmo tempo, a temperatura do corpo aumenta e liberta a sensação de entorpecimento dos membros, aliviando a dor, a tensão nervosa e a depressão. Mais do que um desporto, a natação pode transformar-se num excelente hobbie para quem a pratica.

  15. Bicicleta

  16. A bicicleta também é um ótimo exercício para quem sofre de fibromialgia. O doente pode ir pedalar sozinho, com um grupo de amigos ou família, ou até com outros pacientes que sofram desta doença. Para além do alívio da dor, andar de bicicleta pode resultar em excelentes momentos de convívio, tão importantes para superar este problema. Os percursos não devem ser muito longos (cerca de 15 minutos diários), de preferência num percurso plano, para não esforçar demasiado os músculos.

  17. Complementos naturais

  18. Existem nas lojas dietéticas e nas ervanárias alguns complementos naturais indicados para aliviar a dor. Encontrados em diversos formatos, é importante que todos estes complementos sejam autorizados pelo médico que acompanha o doente, antes de iniciar a toma.

  19. Banhos quentes

  20. Os banhos são utilizados para fins terapêuticos há séculos. Quando são quentes, servem como descompressores de tensão e, desta forma, são também uma forma de reduzir a dor localizada. Podem ser realizados em casa (apenas precisa de encher a banheira com água bem quente), num spa, ou numa estância termal.

  21. Meditação e exercícios mentais

  22. Os exercícios mentais focam a concentração no assunto a resolver. Sejam as palavras cruzadas, o labirinto, os puzzles de Sudoku ou os enigmas numéricos, todas estas atividades mentais distraem a atenção da dor. A meditação é também uma excelente forma de libertar os pensamentos e relaxar, proporcionando assim um maior alívio numa situação de dor crónica.

  23. Reduzir excitantes

  24. Também com o objetivo de ajudar a relaxar e a descomprimir a tensão nervosa, uma boa solução é reduzir consideravelmente todas as substâncias excitantes, principalmente antes de dormir. Alguns excitantes mais fortes, como o café expresso, podem tirar o sono por completo, impedindo o cérebro de descansar o suficiente. Por sua vez, o consumo de açúcar branco é muito nocivo a quem procura dormir bem porque é demasiado energético. Este tipo de substâncias devem ser evitadas, afinal, uma boa noite de sono é essencial para o bem-estar de quem sofre com fortes crises de dor.

  25. Nutrição adequada

  26. A alimentação ocupa um papel vital na vida dos doentes crónicos, sendo que a fibromialgia não é exceção. Alguns alimentos proporcionam um estímulo maior ao descanso e à vitalidade dos tecidos. Os mais importantes são os alimentos com fibras, alguns legumes crus (por exemplo, a alface, a batata, os espinafres) e os alimentos com ómega 3. É importante que os doentes de fibromialgia sigam uma dieta recomendada por um especialista, de forma a transformar a alimentação numa forte aliada contra a dor.

  27. Terapia de grupo

  28. As doenças crónicas com sintomas dolorosos levam os doentes a fecharem-se e comunicarem pouco, o que é um grande erro. Comunicar auxilia muito quem padece de fibromialgia. Será ainda melhor se puder comunicar com pessoas que têm a mesma doença, pois, poderão trocar experiências e dicas para aliviar os sintomas , em especial a dor.

  29. Pensamento positivo

  30. Como em tudo na vida, enfrentar uma doença também requer pensamento positivo. Há que pensar que tudo vai correr bem e que a dor vai passar. Caso contrário, ao imaginar um cenário negativo, a depressão e a ansiedade tendem a aparecer, piorando assim todos os sintomas da fibromialgia. Nos momentos em que o doente se sente mais debilitado, deve procurar a ajuda de alguém que o compreenda, para que desta forma ganhe mais força de vontade para enfrentar a dor.

Muitas pessoas diagnosticados com fibromialgia procuram grupos de apoio com o objetivo de encontrar compreensão, apoio, partilhar experiências, trocar informações, de forma a ajudar a lidar com a doença da melhor forma. Conheça o grupo de apoio disponível nesta comunidade destinado a pessoas diagnosticadas com fibromialgia.