O sentimento de perda é omnip
Qua, 22/04/2015 - 16:50
O sentimento de perda é omnipresente no meu quotidiano. Somente a memória guarda os cheiros do amanhecer, dos primeiros dias de chuva no outono, da relva molhada, das flores, do mar, ..... A vida tornou-se num filme a preto e branco no que respeita a cheiros e sabores. O bife grelado tem o mesmo cheiro ás sardinhas assadas e o gosto do queijo de Nisa é igual ao da canja de galinha.
Mas as fraquezas tornam-se forças!!! Posso conviver sem qualquer problema com pessoas menos asseadas em transportes públicos, com contentores de lixo aos domingos de verão à tarde e apanhar os escrementos de cão, sem que isso provoque enjoos.
Torna-se mais perigoso viver desta forma por não sermos alertados para cheiros de perigo, gáz, fumo ou produtos alimentares deteriorados. Um copo de leite azedo é ingerido sem qualquer problema com as inerentes consequências.
Se algum dos aderentes a este blog possuir estas "características", agradece-se a indicação dos meios utilizados para a eliminação/minimização do problema. Corticóides, água salina, pingos, sprays, omniopatia, sílica. slício, gengibre, wasabi,...., nada resultou.... Sim é frustante!!!
A comunidade médica é unânime. Não há possibilidade de recuperação.
Mas a esperança continua pelo que apelo a quem souber de algo, o especial favor de partilhar.
(tb tenho um "problemazito" de diabetes que impede a ingestão de hidratos de carbono sob a forma de açúcares, é para ajudar...)
Antecipadamente grato
Abril 2015