Atividade grupo
Sex, 08/08/2014 - 02:55
Olá a todos,

Em fins de 2006 foram-me diagnosticadas várias patologias do foro psicológico. Actualmente tenho 23 anos, na altura tinha penso que 15.

Isto é, foi-me diagnosticado, porém tudo começou em 2001. Mas infelizmente não tenho ninguém que consiga entender que as pessoas não têm só dores físicas.

Isto causa-me bastantes problemas na minha vida diária. Não consigo conduzir em ou para locais muito movimentados; cinema com muitas pessoas é um problema; quando estou ansioso praticamente vomito sempre, daí evitar fazer refeições fora de casa...

Faço atualmente e desde 2006 medicação considerada "forte", mas a grande questão que queria colocar a quem me souber responder é:

Ao longo dos anos, eu notei que gradualmente me estava a sentir mais cansado, com mais sono ... Comecei a fazer pequenas sestas que gradualemente se foram alargando ... até que recentemente comecei a contabilizar as coisas e fiquei um pouco assustado com isto: nós supostamente devemos descansar 8 horas ... porém eu estou ativo, num período de 24 horas, exactamente 8 horas não sequenciais ... basicamente eu passo 16 horas a dormir ou com os olhos fechados também não sequenciais.

Isto está-me a preocupar bastante, pois eu tenho imensas coisas para fazer (embora esteja tecnicamente de férias) e não as faço ... O período onde eu estou mais ativo é axatamente aquele em que deveria estar a dormir ...

Enfim, se alguém puder ajudar-me, ou dar uma opinião agradecia profundamente.

Porém não esotu aqui apenas para pedir, estou para dar, isto é, se puder ser útil a alguém estejam à vontade :)
Comentar
mostrar comentários (3)
esconder comentários (3)
Sex, 08/08/2014 - 10:35
Bom dia, também me acontece o mesmo.
Eu durmo da 00h00 até às 10horas, e de tarde, costumo fazer sestas. Não sei se será da medicação, mas penso que isso também influência toda a parte do sono.
Já agora, que medicação toma?
Sex, 08/08/2014 - 17:22
Penso que a medicação tem muito haver com a sonolencia. Quando estava a fazer medicação mais forte também morria de sono. Penso que o melhor será ter rotinas de adormecer bem fixas à noite, dormir umas 8 horas sem interrupções. Se mesmo assim a sonolencia se mantiver e se perturbar o ritmo dia´rio o melhor mesmo é falar com o médico para ajustar a medicação
Qui, 14/08/2014 - 13:27
Carlos Silva, tb tomo medicação para os meus ataques de ansiedade,pânico...tudo sintomas de uma depressão que se tornou a minha amiga especial, sem pedir licença,e à 5 anos que a "aturo" ,... neste momento estou de baixa, devido a uma recaída mais forte.
Mas o que queria dizer, sem fugir do assunto, notava já à bastante tempo, que tinha ataques de bocejos, muito intensos e demorados, chegava a fica 1 hora, sempre a bocejar, dentro do período normal de trabalho, como em qualquer sitio, que estivesse, era assim 2 a 3 vezes por semana, meus colegas de trabalho, achavam estranho, outros diziam que devia de ser das tensões, nunca confirmei esta situação,realmente sou hipertensa, mas não sei se tem alguma ligação. o que é um facto, é que tinha estes ataques de bocejos, e agora de baixa, noto que não tenho estes ataques, mas tenho que fazer "LA SIESTA..." como os espanhóis, coisa que nunca me aconteceu.Durmo muito pouco, mesmo com a medicação e já reforçada, mas a minha médica(psiquiatra), diz que sou uma "short sleeper"...ou seja, o meu organismo precisa de pouco tempo de sono, durmo no máximo 3 a 5 horas, e tenho várias vezes insónias à noite....e durante o dia, ando como se nada fosse, sempre activa........o que tento fazer é não pensar no assunto, e a minha maneira de ser...é retirar de todo o mal que me aconteça....o bom que seja possível...e é o que faço...se durmo pouco, tenho insónias, preciso da "la Siesta..." tenho ataques de bocejos....então do resto do dia que estou bem....faço o que mais gosto, escrever, trabalhos manuais, saio mais vezes só...que aprecio, mas tb socializo, porque não me deixam em paz, amigos,família,etc...mesmo sendo por dentro um monstro...por fora sou sempre a Paulinha, que todos conhecem, no fundo, fazem-me lutar e é o que faço, luto todos os dias e sinto-me orgulhosa todos os dias, porque tive coragem de o fazer...lutar e não acomodar...

Força e fique bem Carlos Silva...e não se esqueça, estamos cá para partilhar a nossa dor, dúvida....seja o que for, partilhar é distribuir, e assim, suportamos a pequena dose de dor que nos calhar...é mais fácil....pronto Carlos Silva, já ajudou-me....partilhei, sinto-me um pouco aliviada e pronta para ir tomar um café, de cabeça erguida....obrigada , até logo....