Atividade grupo
Seg, 25/08/2014 - 21:07
Olá a todos. Conheço este cantinho desde que li uma notícia num jornal online, mas só agora resolvi escrever porque basicamente sinto-me a piorar e não consigo fazer nada.
Desde a adolescência que sou depressiva mas conseguia viver de forma normal. Tinha apenas a responsabilidade de estudar e ter notas aceitáveis, o que era relativamente fácil.
No entanto tudo mudou quando entrei para a universidade. Achei que seria como no secundário mas estava enganada. Durante os exames nacionais no 12ºano comecei a reparar (é a primeira altura em que me lembro de ficar incomodada com isto) que a minha barriga fazia imensos barulhos e isso deixou-me mesmo incomodada. Foi assim, 1, 2 e 3 exames.
Quando entrei para a universidade senti que a minha barriga estava sempre a fazer barulhos (outra vez) e não percebia porquê... eu lanchava antes de ir para as aulas.. não havia motivo. Comecei a reagir de forma ansiosa quando os barulhos começavam, o que desencadeava um feedback de + nervosismo -> + barulhos -> + nervosismo.
Entrei em pânico..fui ao médico. receitou me valeriana. Não fazia nada. Comecei a automedicar-me com o que conseguia (valeriana, anti-ácidos, outros comprimidos para o estômago, etc) só mesmo para ter aquele efeito placebo de me sentir mais segura, porque fisiologicamente nada fazia.
Comecei a isolar-me, a evitar ao máximo locais silenciosos (bibliotecas, cinemas, sala de aulas...) e fazer um teste era o terror. Ficava apenas o tempo mínimo (30minutos) e entregava o que estivesse feito nesse tempo.
Demorei um ano a perceber que tinha um problema de ansiedade.
Comecei a ser medicada e no 2º e 3º ano andei mais controlada, mas a ansiedade continuou a dominar a minha vida. No 4º ano comecei psicoterapia, o que me ajudou em parte a perceber o que está a acontecer comigo mas mesmo assim não consigo nem superar o meu problema, nem aceitá-lo.

No 5º ano tive uns problemas e acabei por fazer o que já idealizava há mais de 10 anos... tomei uma caixa inteira de antidepressivos (q havia deixado de tomar por ter tido uma reacção adversa) e fui parar ao hospital. Comecei a ser seguida por uma psiquiatra e mudei de medicação. Fiquei melhor, mas o problema continua cá. E os problemas continuam a surgir. Tenho tremores muito acentuados nas mãos, o que me deixa mal porque sinto mesmo vergonha quando alguém repara. Tenho também o problema de não conseguir aguentar qualquer tipo de pressão. Começo logo a pensar em coisas estúpidas e sei que me estou a ir abaixo porque fico extremamente hostil para com os que me rodeiam. Sinto mesmo que nunca vou ter uma vida normal, um futuro... Há muitos anos atrás pensava "quando for grande tudo vai mudar" mas o facto é que nada mudou; e se mudou foi para pior. É mesmo difícil não ter um passado e não conseguir ter um futuro.
Comentar
mostrar comentários (5)
esconder comentários (5)
Seg, 25/08/2014 - 21:22
Olá Ana!
O melhor deste sítio é que aqui podes falar das tuas inquietações sem que te julguem ou sem que te sintas incompreendida, uma vez que todos aqui sabem do que estás a falar e te entendem... pelo menos um pouquinho.

"Hang on in there, hang on in there, hang on in there,
Your wish will be granted,
All your problems will disappear,
Don't be a fool, you haven't reached your peak,
You got a fast car racing up inside you,
Your life is incomplete,
Hang on in there, hang on in there"
https://www.youtube.com/watch?v=PaEEDGdjFnQ#t=66

;)
Seg, 25/08/2014 - 21:36
Obrigada ;) O problema é que ao ler os vossos desabafos percebo como as minhas inquietações não têm fundamento.. eu não julgo ninguém, até porque acho que não há motivo para julgar e às vezes fico a pensar que se conhecesse alguém com o mesmo problema que eu não ia achar nada de mal...então porque é que não consigo aceitar-me? Eu julgo-me a mim mesma. Esse é o meu maior problema
Seg, 25/08/2014 - 22:04
Ola Ana.Primeiro que tudo acho que nos devemos aceitar com as nossas limitaçoes, ter consciencia delas mas não deixar que elas nos vençam. O que me ajudou bastante foi nunca ficar em casa,eu sabia de antemao que ia ter um ataque de panico mas nunca me permiti que isso me aprissiona.-se
Seg, 25/08/2014 - 22:36
Olá Ana Ramos, bem-haja, ..aproveita o facto de não ficares confinada em casa para fazeres algumas caminhadas com uma companhia escolhida por ti e.., quando puderes.., tenta encontrar um espaço de terapias, (por exemplo), uma Clínica da Medicina Tradicional Chinesa e pratica tai chi, ou procura um terapeuta de reflexologia; contudo.., os teus tremores nas mãos são provocados pela medicação da medicina convencional, tenta procurar ajuda por meios naturais e menos agressivos.
Ter, 26/08/2014 - 17:11
Olá Ana,
Pois, o problema maior destes sintomas de ansiedade é que são tão variados e estranhos que a medicina não consegue identificá-los como tal. O funcionamento do cérebro ainda é mal conhecido, muito menos descrito em termos de causas-efeitos. No meu caso, dá-me uma dor muito forte no peito, e não é na altura dos "picos" de ansiedade, é depois, quando calha. Tive médicos que ignoraram, outros davam todas as explicações possíveis menos a ligação com o estado de ansiedade, e um até gozou. Nós é que sabemos como funcionamos e temos que encontrar os nossos paliativos.