Atividade grupo
Ter, 02/09/2014 - 20:38
Bipolaridade...
por momentos fazes-me duvidar de mim, do mundo.
Fiquei doente e o médico teve a optima ideia de me dar cortizona (mesmo com os meus avisos sobre a bipolaridade, mas segundo ele a prioridade era a garganta) e tu apareceste, tiveste juntinho a mim para me recordar que tu existes em mim.
A minha adrenalina veio ao de cima. Ao tempo que não te sentia tão bem. És assustadora! É assustadora a força que me dás e que depois me consegues tirar. Porque como é óbvio depois da adrenalina lá vem o dia mais depressivo, como se fosse para equilibrar uma balança sem equilibrio. Uma balança de emoções avariada. Hoje é um desses dias de tentativa falhada de eqilibrio. Não me quero matar, não tenho pensado nisso, (ao menos uma coisa positiva), mas a verdade é que hoje estou assim menos viva.
A ultima vez que pensei em matar-me consegui controlar o impulso. Foi a minha grande vitória, podia ter seguido o caminho mais fácil, mas não. Consegui pensar, conseguir controlá-la e isso deu-me força para encarar mais e melhor a bipolaridade.
Entretanto o meu vicio pelo tabaco aumenta a cada segundo, como se fosse o meu calmante natural, o calmante que me dá força. É como se à medida que vou fumando estivesse a queimar mais um pouco da bipolaridade. Ao menos sei que não quero desistir.
Comentar
mostrar comentários (2)
esconder comentários (2)
Ter, 02/09/2014 - 21:30
Vanessa, ainda bem que é forte! Não desistas, são efeitos dos medicamentos, fala com alguem e com o médico.
És linda, e tens a força do mundo dentro de ti!
Foca te em tudo de bom quanto tens e naquilo que queres... amanha será um dia melhor. Beijinhos
Qua, 03/09/2014 - 10:58
Obrigada Ana :)