Artigo

28 Out, 2014

O cortisol – uma hormona da família dos esteróides cuja produção é estimulada pelo stress – é produzido pela parte superior da glândula supra-renal, sendo esta glândula responsável por estimular a conversão de proteínas e gorduras em glicose, diminuindo a captação de glicose pelas células, aumentando consequentemente a utilização de gorduras.

Considerada a “hormona do stress”, o cortisol ativa um conjunto de respostas, de modo a preparar o organismo para situações de emergência, apresentando respostas físicas como o aumento da pressão arterial e do açúcar no sangue, levando a uma maior energia muscular. Em paralelo, todas as funções anabólicas de recuperação, renovação e criação de novos tecidos são bloqueados para que o organismo se concentre na função catabólica, para a obtenção de energia muscular.

A produção desta hormona numa quantidade certa é importante para a sobrevivência humana, no entanto, o organismo poderá produzi-la em excesso, levando a sintomas como a pessoa sentir-se continuamente ansiosa e stressada. Nestes casos, é essencial agir e diminuir a produção de cortisol que, para além de trazer um efeito positivo, vai deixá-lo mais relaxado.

  1. Faça mudanças na dieta

  2. Corte ou elimine bebidas com muita cafeína da sua alimentação, como refrigerantes, bebidas energéticas, café, dado que a cafeína aumenta os níveis de cortisol. No entanto, nas pessoas que ingiram cafeína regularmente, as reações provocadas pelo cortisol ficam reduzidas.

  3. Reduza a quantidade de alimentos processados

  4. Alimentos processados, principalmente carbohidratos simples e açúcares, aumentam os níveis de cortisol. São exemplo destes carboidratos: pão branco, massas comuns (excluindo as integrais), arroz branco, bolos, chocolates, etc.

  5. Beba água em quantidade suficiente

  6. Uma desidratação de apenas meio litro poderá elevar os níveis de cortisol. O stress provoca desidratação e a desidratação provoca stress, gerando-se assim um ciclo vicioso. Regra geral, urina escura indica que não está a ser ingerida água em quantidade suficiente.

  7. Inclua óleo de peixe na alimentação

  8. A ingestão de apenas 200mg de peixe poderá reduzir os níveis de cortisol. Alguns peixes como salmão, sardinha, cavala, robalo, possuem óleo de peixe.

  9. Medite

  10. A meditação ativa o nervo vago, levando o organismo a diminuir os níveis de cortisol. Existem várias técnicas de meditação, desde respirar profundamente a imaginar paisagens calmas. A meditação deve ser praticada 3 ou 4 vezes por semana, durante 30 minutos.

  11. Tenha momentos de boa disposição

  12. O riso pode ajudar a reduzir o cortisol. Veja um filme de comédia ou ouça uma história engraçada, procure um amigo bem-disposto ou lembre-se de situações engraçadas.

  13. Faça exercício físico.

  14. O exercício físico combate o stress, no entanto, exercícios aeróbios, como correr, ou praticar natação, aumentam o batimento cardíaco e, consequentemente, o cortisol. Atividades como ioga, e pilates são exercícios onde queima calorias, trabalha os músculos e reduz os níveis de cortisol.

  15. Ouça música

  16. Um estudo demonstrou que a musicoterapia diminui os níveis de cortisol em pacientes submetidos à colonoscopia. Assim, em momentos de maior stress ouça uma música calma.