Artigo

30 Jun, 2014

Com a chegada do Verão, é notória uma corrida até à “solução” mais rápida para emagrecer.

A má notícia é que a verdadeira solução para emagrecer não é rápida. Da mesma forma que o peso que tem atualmente não apareceu da noite para o dia, a sua perda também não pode acontecer em apenas alguns dias (como alegam muitos medicamentos/bebidas, etc.), sem corrigir os erros da alimentação.
Ao perder peso através de certos medicamentos, cápsulas, etc. e dietas radicais não está a emagrecer.

Parece confuso?
Quando se coloca em cima da balança, depois de dias a passar fome e a tomar comprimidos, chás, etc., o peso que perdeu foi essencialmente massa muscular (aquilo que tanto se esforçou por ganhar no ginásio), água e muito pouco de massa gorda. Nota que perdeu peso, mas as calças que queria vestir continuam apertadas, ou seja, a massa gorda mantém-se. Conclusão, não emagreceu, apenas perdeu peso, que na maioria dos casos, irá regressar assim que parar esta terapêutica.

O Nutricionista/Dietista tem a responsabilidade de, antes de qualquer outra solução, prescrever um plano alimentar perfeitamente adequado a cada um, corrigindo erros alimentares, incluindo alimentos que o utente goste, mostrar que alternativas saudáveis existem para os alimentos que atualmente consome e, a cada consulta, perceber o que corre menos bem e oferecer soluções.
Acima de tudo, tem a obrigação de criar um plano exequível para o resto da vida daquele indivíduo, e não uma dieta recheada de cortes e restrições, em que passa fome e, no fim das contas, quando deixa esta “dieta”, volta à estaca zero e tem de fazer o caminho todo de novo com o dobro da dificuldade.

Perder peso e emagrecer dá trabalho, exige compromisso e muita motivação, mas não pode ser visto como um sacrifício, tem de ser visto como uma nova fase da vida em que nos adaptamos a novos alimentos, estamos abertos a novas rotinas e, mais do que tudo, estamos dispostos a aprender.

Nutricionista
Dra. Renata Viegas