A ansiedade me levou a morte metafórica
Ter, 31/07/2018 - 17:34
A TAG simplesmente roubou minha alma. Transito entre a ansiedade grave e a anedonia. A falta de desejo de fazer qualquer coisa é o que me preenche. Sou cheia de vazio. Tenho 41 anos, sem amigos, uma filha de 10 anos, um emprego medíocre comparado onde eu poderia está. Moro novamente com minha mãe, várias relações viciadas por dor. No momento nenhum sentimento de fazer parte de nada, ainda refém das dores do furacão de uma depressão. Tenho psicologo, psiquiatra. Vou a todas as consultas. Tomo todas medicações.
Respiro. Preciso de mais que isso. Não sou do tipo que tira a vida. Mas a engulo diariamente. Tenho perdido diariamente um dia de cada vez.
Comentar
mostrar comentários (6)
esconder comentários (6)
Ter, 31/07/2018 - 18:53
Olá Roberta,

Resta saber se 1º se a medicação está lhe a fazer efeito? Se pode ser melhorada.

2º Se o psicólogo está lhe a ajudar? Que tipo de psicoterapia faz?

3º Há quanto tempo parou de dançar? Isto é de fazer aquilo que gosta? Seja ter um hobbie ou mudar de emprego para algo que goste mais de fazer?

4º Que tipo de relação tem com a sua mãe e a sua filha?

5º Que pode mudar na sua vida para ser mais feliz?
Ter, 31/07/2018 - 19:50
Pedro,
mudei uma das medicações no último mês, mas a psiquiatra insiste que o principal é a terapia. Faço TCC terapia cognitivo comportamental há mais de sete anos. 3. Não tenho hobbie sempre gostei de ler, ir a praia. Não tenho vontade de fazer essas coisas. Engordei com os medicamentos e até a corrida que era uma válvula de escape pra ansiedade parei. 4. Sou uma boa mãe e tenho uma boa filha, minha mãe demorou para aceitar minha situação principalmente me ver internada duas vezes por conta da depressão. Ela me ajuda muito nos cuidados na minha filha e hoje também é uma mãe pra ela. No inicio m senti mal, mas hoje vejo que em ela não teria dado conta.5. vou começar uma terapia vocacional, tentar encontrar minhas motivações, meus pontos fortes, interesses. Quero muito voltar a ser a pessoa alegre que já fui, mas hoje muito mais madura. Só preciso dar um primeiro passo e esse parece o mais difícil.
Ter, 31/07/2018 - 19:52
Pedro,
mudei uma das medicações no último mês, mas a psiquiatra insiste que o principal é a terapia. Faço TCC terapia cognitivo comportamental há mais de sete anos. 3. Não tenho hobbie sempre gostei de ler, ir a praia. Não tenho vontade de fazer essas coisas. Engordei com os medicamentos e até a corrida que era uma válvula de escape pra ansiedade parei. 4. Sou uma boa mãe e tenho uma boa filha, minha mãe demorou para aceitar minha situação principalmente me ver internada duas vezes por conta da depressão. Ela me ajuda muito nos cuidados na minha filha e hoje também é uma mãe pra ela. No inicio m senti mal, mas hoje vejo que em ela não teria dado conta.5. vou começar uma terapia vocacional, tentar encontrar minhas motivações, meus pontos fortes, interesses. Quero muito voltar a ser a pessoa alegre que já fui, mas hoje muito mais madura. Só preciso dar um primeiro passo e esse parece o mais difícil.
Ter, 31/07/2018 - 22:18
Se mudou a medicaçao tem de dar tempo ao tempo para ver se faz efeito.

7 anos é algum tempo. Que resultados tem tido com a TCC? Que tem feito em concreto?

Das melhores coisas que se pode fazer, é exercício físico. Há um livro que fala nessa importância. Que o homem há algum tempo atrás andava 8 a 16 km por dia. Há outro médico que diz que algumas depressões desaparecem se se fizer exercício físico. Depende também do tipo de exercício, duração, intensidade e frequência.

Mesmo sem vontade faça o que gostava de fazer. Se não tem ninguém, arranje uma companhia.

É bom essa terapia ocupacional que falou e ter objetivos. Um deles pode ser sair X vezes por semana ou comer melhores alimentos. Ser útil aos outros.

Agradeça todos os dias as coisas boas que tem. Começando por estar viva e por ter uma filha e mãe que adora.

Se quiser pode começar já a dar o primeiro passo. Feche os olhos e imagine o que quer para si e a ver se fazê-lo.

Vai conseguir e diga Sim, eu consigo (várias vezes ao dia)
Ter, 31/07/2018 - 22:32
Se mudou a medicaçao tem de dar tempo ao tempo para ver se faz efeito.

7 anos é algum tempo. Que resultados tem tido com a TCC? Que tem feito em concreto?

Das melhores coisas que se pode fazer, é exercício físico. Há um livro que fala nessa importância. Que o homem há algum tempo atrás andava 8 a 16 km por dia. Há outro médico que diz que algumas depressões desaparecem se se fizer exercício físico. Depende também do tipo de exercício, duração, intensidade e frequência.

Mesmo sem vontade faça o que gostava de fazer. Se não tem ninguém, arranje uma companhia.

É bom essa terapia ocupacional que falou e ter objetivos. Um deles pode ser sair X vezes por semana ou comer melhores alimentos. Ser útil aos outros.

Agradeça todos os dias as coisas boas que tem. Começando por estar viva e por ter uma filha e mãe que adora.

Se quiser pode começar já a dar o primeiro passo. Feche os olhos e imagine o que quer para si e a ver se fazê-lo.

Vai conseguir e diga Sim, eu consigo (várias vezes ao dia)
Qui, 02/08/2018 - 16:03
Atualmente a minha psicoterapia é ler alguns destes livros. Pois são os melhores que há, alguns são tão bons que tenho de os mandar vir dos Estados Unidos ou Reino Unido pois não há em Portugal. O primeiro tens no Brasil e traduzido:

- Antidepressão. A Revolucionária Terapia do Bem-Estar

https://www.amazon.com.br/Antidepress%C3%A3o-Revolucion%C3%A1ria-Terapia-do-Bem-Estar/dp/8568224016?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&crid=2AB3O3BG3OW5J&keywords=david+burns&qid=1533221416&sprefix=David+Burns%2Caps%2C241&sr=1-1&ref=sr_1_1

- Parent Effectiveness Training: The Proven Program for Raising Responsible Children

https://www.amazon.com.br/Parent-Effectiveness-Training-Responsible-Children/dp/0609806939?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=Thomas+Gordon&qid=1533221595&sr=1-7&ref=sr_1_7

- Self Parenting: The Complete Guide to Your Inner Conversations

https://www.amazon.com.br/Self-Parenting-Complete-Guide-Conversations/dp/094205525X?keywords=Self-Parenting+John+K.+Pollard&qid=1533222028&sr=1-1-fkmr0&ref=sr_1_fkmr0_1

Tenho muito mais livros sobre várias tipos de terapias diferentes consoante o problema.

As tuas melhoras